line
logo
Menu

Informativo

20/03 - Covid-19: Ministério da Saúde divulga Nota Técnica sobre atendimento odontológico no SUS

20/03/2020 às 14:37

O Ministério da Saúde divulgou nesta sexta-feira (20/03) a Nota Técnica nº 9/2020 com orientações para o atendimento odontológico no Sistema Único de Saúde (SUS) frente à pandemia do novo coronavírus. A principal orientação do Ministério é para que os procedimentos odontológicos eletivos sejam suspensos, mantendo-se o atendimento de urgências, em conformidade com recomendações do Conselho Regional de Odontologia de São Paulo (CROSP) que já haviam sido levadas às autoridades. A orientação do Ministério da Saúde é de que os atendimentos devem ser realizados individualmente para evitar a transmissão de microrganismos, principalmente quando há uso de aerossóis.

O documento, produzido pela Coordenação-Geral de Saúde Bucal (CGSB/Desf/Saps/MS), considerou o crescente número de casos no país e o fato de que os procedimentos realizados por profissionais da saúde bucal aumentam a chance de contaminação cruzada. A divulgação acontece após movimentações do Conselho Regional de Odontologia de São Paulo (CROSP) no sentido da preservação da saúde dos profissionais da área e da população.

O Conselho Regional de Odontologia de São Paulo vem unindo esforços para garantir a preservação da classe odontológica frente a pandemia do novo coronavírus. Na segunda-feira (16/03), a autarquia enviou ofícios ao Ministério da Saúde e à Secretaria Estadual de Saúde de São Paulo solicitando providências desses órgãos, no sentido de orientar as ações de atendimento odontológico para garantir a proteção à saúde de todos os profissionais da Odontologia e seus pacientes.

Além disso, o Conselho também participou, na quarta-feira (18.03), de audiência com o Conselho de Secretários Municipais de Saúde do Estado de São Paulo (COSEMS/SP), entidade que representa os 645 municípios do estado. Na reunião, representantes do CROSP levaram sugestões de propostas para serem implantadas no âmbito estadual, visando a continuidade da assistência odontológica enquanto possível, assim como a preservação dos profissionais e da população. Durante a reunião, atendendo a uma solicitação do CROSP, a diretoria do COSEMS/SP entrou em contato com o secretário de Atenção Primária à Saúde do Ministério da Saúde e transmitiu a preocupação do Conselho em relação à necessidade de que o Ministério emita orientações técnicas para toda a classe odontológica.

Entre as instruções da Nota Técnica nº 9/2020 de 20/03 do Ministério da Saúde estão:

-  Proporcionar maior intervalo entre consultas para haja o tempo necessário para realizar a adequada descontaminação de ambientes.

-   Postergar a realização de atividades coletivas (escovação dental supervisionada, aplicação tópica de flúor gel, bochecho fluoretado, entre outros).

-  Reforçar a obrigatoriedade do uso correto dos Equipamentos de Proteção Individual (EPI), independente se o usuário apresenta suspeita de estar contaminado ou não.

-     O uso da máscara N95 apenas para os casos de atendimento a usuários com sintomas de infecção respiratória. Reforça-se o seu uso principalmente nos casos de procedimentos que geram aerossóis.

O documento informa ainda que as orientações são direcionadas tanto para os profissionais da saúde bucal da Atenção Primária à Saúde quanto para os da Atenção Especializada, como os Centros de Especialidades Odontológicas (CEO).

Fast-Track Covid-19

A nota técnica também enfatiza que os profissionais da saúde bucal, como integrantes das equipes multiprofissionais na Atenção Primária à Saúde, devem compor os times que realizarão as ações do Fast-Track Covid-19.

O Fast-Track é um sistema de triagem que visa agilizar o atendimento de casos de síndrome gripal, incluindo suspeitas de Covid-19. O método é derivado de protocolos de triagem em emergências e prioriza pacientes em risco de infecção, principalmente idosos acima de 60 anos, e evita o contágio local com outros pacientes.

Os profissionais de saúde bucal de nível técnico (auxiliares de saúde bucal e técnicos de saúde bucal) deverão auxiliar na fase inicial de identificação de pacientes sintomáticos, tomando os devidos cuidados de proteção e isolamento. Já os de nível superior (cirurgiões-dentistas) deverão auxiliar no atendimento na fase de avaliação de sintomas e notificação (se necessário), colaborando com os profissionais de enfermagem de nível superior.

Ressalta-se que as orientações de atendimento e de participação no sistema Fast-Track podem ser ajustadas a qualquer momento pelo Ministério da Saúde, de acordo com a evolução do cenário epidemiológico do novo coronavírus no Brasil.

Confira o informe oficial do Ministério da Saúde sobre os atendimentos odontológicos no SUS, clique aqui.

Informativo

20/03 - Covid-19: Ministério da Saúde divulga Nota Técnica sobre atendimento odontológico no SUS

20/03/2020 às 14:37

O Ministério da Saúde divulgou nesta sexta-feira (20/03) a Nota Técnica nº 9/2020 com orientações para o atendimento odontológico no Sistema Único de Saúde (SUS) frente à pandemia do novo coronavírus. A principal orientação do Ministério é para que os procedimentos odontológicos eletivos sejam suspensos, mantendo-se o atendimento de urgências, em conformidade com recomendações do Conselho Regional de Odontologia de São Paulo (CROSP) que já haviam sido levadas às autoridades. A orientação do Ministério da Saúde é de que os atendimentos devem ser realizados individualmente para evitar a transmissão de microrganismos, principalmente quando há uso de aerossóis.

O documento, produzido pela Coordenação-Geral de Saúde Bucal (CGSB/Desf/Saps/MS), considerou o crescente número de casos no país e o fato de que os procedimentos realizados por profissionais da saúde bucal aumentam a chance de contaminação cruzada. A divulgação acontece após movimentações do Conselho Regional de Odontologia de São Paulo (CROSP) no sentido da preservação da saúde dos profissionais da área e da população.

O Conselho Regional de Odontologia de São Paulo vem unindo esforços para garantir a preservação da classe odontológica frente a pandemia do novo coronavírus. Na segunda-feira (16/03), a autarquia enviou ofícios ao Ministério da Saúde e à Secretaria Estadual de Saúde de São Paulo solicitando providências desses órgãos, no sentido de orientar as ações de atendimento odontológico para garantir a proteção à saúde de todos os profissionais da Odontologia e seus pacientes.

Além disso, o Conselho também participou, na quarta-feira (18.03), de audiência com o Conselho de Secretários Municipais de Saúde do Estado de São Paulo (COSEMS/SP), entidade que representa os 645 municípios do estado. Na reunião, representantes do CROSP levaram sugestões de propostas para serem implantadas no âmbito estadual, visando a continuidade da assistência odontológica enquanto possível, assim como a preservação dos profissionais e da população. Durante a reunião, atendendo a uma solicitação do CROSP, a diretoria do COSEMS/SP entrou em contato com o secretário de Atenção Primária à Saúde do Ministério da Saúde e transmitiu a preocupação do Conselho em relação à necessidade de que o Ministério emita orientações técnicas para toda a classe odontológica.

Entre as instruções da Nota Técnica nº 9/2020 de 20/03 do Ministério da Saúde estão:

-  Proporcionar maior intervalo entre consultas para haja o tempo necessário para realizar a adequada descontaminação de ambientes.

-   Postergar a realização de atividades coletivas (escovação dental supervisionada, aplicação tópica de flúor gel, bochecho fluoretado, entre outros).

-  Reforçar a obrigatoriedade do uso correto dos Equipamentos de Proteção Individual (EPI), independente se o usuário apresenta suspeita de estar contaminado ou não.

-     O uso da máscara N95 apenas para os casos de atendimento a usuários com sintomas de infecção respiratória. Reforça-se o seu uso principalmente nos casos de procedimentos que geram aerossóis.

O documento informa ainda que as orientações são direcionadas tanto para os profissionais da saúde bucal da Atenção Primária à Saúde quanto para os da Atenção Especializada, como os Centros de Especialidades Odontológicas (CEO).

Fast-Track Covid-19

A nota técnica também enfatiza que os profissionais da saúde bucal, como integrantes das equipes multiprofissionais na Atenção Primária à Saúde, devem compor os times que realizarão as ações do Fast-Track Covid-19.

O Fast-Track é um sistema de triagem que visa agilizar o atendimento de casos de síndrome gripal, incluindo suspeitas de Covid-19. O método é derivado de protocolos de triagem em emergências e prioriza pacientes em risco de infecção, principalmente idosos acima de 60 anos, e evita o contágio local com outros pacientes.

Os profissionais de saúde bucal de nível técnico (auxiliares de saúde bucal e técnicos de saúde bucal) deverão auxiliar na fase inicial de identificação de pacientes sintomáticos, tomando os devidos cuidados de proteção e isolamento. Já os de nível superior (cirurgiões-dentistas) deverão auxiliar no atendimento na fase de avaliação de sintomas e notificação (se necessário), colaborando com os profissionais de enfermagem de nível superior.

Ressalta-se que as orientações de atendimento e de participação no sistema Fast-Track podem ser ajustadas a qualquer momento pelo Ministério da Saúde, de acordo com a evolução do cenário epidemiológico do novo coronavírus no Brasil.

Confira o informe oficial do Ministério da Saúde sobre os atendimentos odontológicos no SUS, clique aqui.