line
logo
Menu

Informativo

Audiência pública na ALESP debate o ensino a distância

09/09/2019 às 17:36

O funcionamento dos cursos de ensino a distância na área da saúde foi tema de audiência pública, na Assembleia Legislativa de São Paulo (ALESP), em 04.09. O Conselho Regional de Odontologia de São Paulo (CROSP), o Fórum dos Conselhos Atividade Fim da Saúde (FCAFS) e outras entidades educacionais participaram da sessão.

A precarização dos cursos EaD foi o ponto central do debate. Os presentes relataram que há escolas de ensino superior contratando professores como tutores, diminuindo os seus salários. A necessidade de criar um Projeto de Lei para regulamentar esses cursos foi apontada durante o encontro.

O tesoureiro do CROSP, Marco Antonio Manfredini e a presidente da Comissão de Ética, Sofia Takeda Uemura, que representaram a autarquia na ocasião, destacaram que a preocupação com o ensino a distância também tem sido levada à esfera federal. No final de agosto, Manfredini participou de audiência em Brasília sobre o assunto junto com representantes de outras entidades, das áreas da saúde e educação, e órgãos do Governo. (leia mais aqui)

A presidente da Comissão de Ética do CROSP, Sofia Takeda Uemura; o presidente da Câmara Técnica de Saúde Coletiva do CROSP, Felipe Scabar, o ex-reitor da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), Roberto Leher e o presidente da Federação de Professores do Estado de São Paulo (FEPESP), Celso Napolitano, também acompanharam a sessão.

Projetos de Lei

Os Projetos de Lei 52/2017 e 547/2016, que proíbem o funcionamento de cursos técnicos e de graduação totalmente a distância, na área da saúde, tramitam na ALESP. O CROSP acompanha os desdobramentos das discussões relacionadas com cursos EaD com o propósito de contribuir para a formação de qualidade na Odontologia.

Informativo

Audiência pública na ALESP debate o ensino a distância

09/09/2019 às 17:36

O funcionamento dos cursos de ensino a distância na área da saúde foi tema de audiência pública, na Assembleia Legislativa de São Paulo (ALESP), em 04.09. O Conselho Regional de Odontologia de São Paulo (CROSP), o Fórum dos Conselhos Atividade Fim da Saúde (FCAFS) e outras entidades educacionais participaram da sessão.

A precarização dos cursos EaD foi o ponto central do debate. Os presentes relataram que há escolas de ensino superior contratando professores como tutores, diminuindo os seus salários. A necessidade de criar um Projeto de Lei para regulamentar esses cursos foi apontada durante o encontro.

O tesoureiro do CROSP, Marco Antonio Manfredini e a presidente da Comissão de Ética, Sofia Takeda Uemura, que representaram a autarquia na ocasião, destacaram que a preocupação com o ensino a distância também tem sido levada à esfera federal. No final de agosto, Manfredini participou de audiência em Brasília sobre o assunto junto com representantes de outras entidades, das áreas da saúde e educação, e órgãos do Governo. (leia mais aqui)

A presidente da Comissão de Ética do CROSP, Sofia Takeda Uemura; o presidente da Câmara Técnica de Saúde Coletiva do CROSP, Felipe Scabar, o ex-reitor da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), Roberto Leher e o presidente da Federação de Professores do Estado de São Paulo (FEPESP), Celso Napolitano, também acompanharam a sessão.

Projetos de Lei

Os Projetos de Lei 52/2017 e 547/2016, que proíbem o funcionamento de cursos técnicos e de graduação totalmente a distância, na área da saúde, tramitam na ALESP. O CROSP acompanha os desdobramentos das discussões relacionadas com cursos EaD com o propósito de contribuir para a formação de qualidade na Odontologia.