line
logo
Menu

Informativo

GT planeja ações para derrubar veto ao Projeto que integra carreira dos(das) cirurgiões(ãs)-dentistas à legislação dos(das) médicos(as) no serviço público estadual

15/03/2019 às 10:30

Integrantes do Grupo de Trabalho (GT) de cirurgiões-dentistas funcionários públicos estaduais de São Paulo estiveram reunidos na sede do Conselho Regional de Odontologia de São Paulo (CROSP) para discutir os próximos passos a respeito do veto do PLC 34/2018, que integra a classe odontológica à legislação da carreira dos médicos. O encontro aconteceu em 08.03.

A ideia é revogar a decisão do Executivo, com o apoio dos deputados da Assembleia Legislativa de São Paulo (ALESP). Para tanto, o grupo está elaborando um documento que apresentará todo o histórico do caso e os motivos para que o PLC entre em vigor.

O GT também solicitará uma audiência pública na ALESP e na mesma época deve promover um ato em prol da valorização da Odontologia. Em paralelo, busca contato com Executivo para obter mais esclarecimentos a respeito do veto.

“Estamos aguardando a posse oficial dos deputados e a constituição das comissões parlamentares para iniciar o contato com eles e definir os próximos passos, como a data da audiência pública”, conta a cirurgiã-dentista Kátia Vassalo, integrante do grupo.

Entenda mais sobre o caso

Em dezembro de 2018, após cinco anos de mobilização, o PLC 34/2018 foi aprovado em sessão da ALESP e encaminhado ao Governo. Na época, a expectativa era de que a lei fosse sancionada nos primeiros meses do ano.

No entanto, em janeiro de 2019, o Executivo decidiu vetar o projeto que corrige os cargos e salários dos(as) cirurgiões(ãs)-dentistas, equiparando-os aos dos médicos, como acontecia até 2013.

Informativo

GT planeja ações para derrubar veto ao Projeto que integra carreira dos(das) cirurgiões(ãs)-dentistas à legislação dos(das) médicos(as) no serviço público estadual

15/03/2019 às 10:30

Integrantes do Grupo de Trabalho (GT) de cirurgiões-dentistas funcionários públicos estaduais de São Paulo estiveram reunidos na sede do Conselho Regional de Odontologia de São Paulo (CROSP) para discutir os próximos passos a respeito do veto do PLC 34/2018, que integra a classe odontológica à legislação da carreira dos médicos. O encontro aconteceu em 08.03.

A ideia é revogar a decisão do Executivo, com o apoio dos deputados da Assembleia Legislativa de São Paulo (ALESP). Para tanto, o grupo está elaborando um documento que apresentará todo o histórico do caso e os motivos para que o PLC entre em vigor.

O GT também solicitará uma audiência pública na ALESP e na mesma época deve promover um ato em prol da valorização da Odontologia. Em paralelo, busca contato com Executivo para obter mais esclarecimentos a respeito do veto.

“Estamos aguardando a posse oficial dos deputados e a constituição das comissões parlamentares para iniciar o contato com eles e definir os próximos passos, como a data da audiência pública”, conta a cirurgiã-dentista Kátia Vassalo, integrante do grupo.

Entenda mais sobre o caso

Em dezembro de 2018, após cinco anos de mobilização, o PLC 34/2018 foi aprovado em sessão da ALESP e encaminhado ao Governo. Na época, a expectativa era de que a lei fosse sancionada nos primeiros meses do ano.

No entanto, em janeiro de 2019, o Executivo decidiu vetar o projeto que corrige os cargos e salários dos(as) cirurgiões(ãs)-dentistas, equiparando-os aos dos médicos, como acontecia até 2013.