line
logo
Menu

Informativo

Zona Leste de São Paulo tem caso de exercício ilegal da profissão

15/03/2019 às 09:56

Uma falsa cirurgiã-dentista, que atuava na região da zona leste de São Paulo, foi levada à 63° Delegacia - Vila Jacuí/ 7ª Seccional Itaquera para prestar esclarecimentos sobre sua atuação profissional. O caso, constatado em 13.03, foi denunciado anonimamente ao Conselho Regional de Odontologia de São Paulo (CROSP), que já vinha apurando as informações. A Polícia também foi informada por boletim de ocorrência. 

A confirmação aconteceu após o comparecimento de policiais ao local. No endereço eles encontraram a falsa cirurgiã-dentista retirando materiais que poderiam comprovar o exercício ilegal da Odontologia como documentações ortodônticas, fichas clínicas, máquina para pagamentos com cartões, próteses dentárias e a placa externa.

Como ela não apresentou o devido registro de cirurgiã-dentista junto ao CROSP, mas se identificava como tal em diversas documentações ortodônticas, foi encaminhada à Delegacia.

Os fiscais do CROSP, acionados pela Polícia, imediatamente prestaram apoio na identificação da suposta profissional e apresentaram as demais informações do caso que vinha sendo apurado pelo setor de fiscalização. Também catalogaram os materiais apreendidos no local.

A ocorrência foi registrada de acordo com os Artigos 282 – Exercício ilegal da Odontologia e 299 – Falsidade ideológica, ambos do Código Penal.

Informativo

Zona Leste de São Paulo tem caso de exercício ilegal da profissão

15/03/2019 às 09:56

Uma falsa cirurgiã-dentista, que atuava na região da zona leste de São Paulo, foi levada à 63° Delegacia - Vila Jacuí/ 7ª Seccional Itaquera para prestar esclarecimentos sobre sua atuação profissional. O caso, constatado em 13.03, foi denunciado anonimamente ao Conselho Regional de Odontologia de São Paulo (CROSP), que já vinha apurando as informações. A Polícia também foi informada por boletim de ocorrência. 

A confirmação aconteceu após o comparecimento de policiais ao local. No endereço eles encontraram a falsa cirurgiã-dentista retirando materiais que poderiam comprovar o exercício ilegal da Odontologia como documentações ortodônticas, fichas clínicas, máquina para pagamentos com cartões, próteses dentárias e a placa externa.

Como ela não apresentou o devido registro de cirurgiã-dentista junto ao CROSP, mas se identificava como tal em diversas documentações ortodônticas, foi encaminhada à Delegacia.

Os fiscais do CROSP, acionados pela Polícia, imediatamente prestaram apoio na identificação da suposta profissional e apresentaram as demais informações do caso que vinha sendo apurado pelo setor de fiscalização. Também catalogaram os materiais apreendidos no local.

A ocorrência foi registrada de acordo com os Artigos 282 – Exercício ilegal da Odontologia e 299 – Falsidade ideológica, ambos do Código Penal.