line
logo
Menu

CROSP Presente

Liberação de recursos federais para saúde bucal e XVI CNS são temas de encontro em Brasília

18/06/2018 às 15:37

A Comissão Intersetorial de Saúde Bucal (CISB), do Conselho Nacional de Saúde (CNS), realizou reunião, em 14.06, para discutir diversos assuntos relacionados à área. O encontro em Brasília contou com a participação do Conselho Regional de Odontologia de São Paulo (CROSP), representado pelo secretário-geral, Marco Manfredini.

A coordenadora geral de Saúde Bucal, do Ministério da Saúde, Livia Maria Almeida Coelho de Souza, também participou da reunião e na ocasião apresentou a Programação Anual de Saúde (PAS) 2017 e o Relatório Anual de Gestão (RAG) 2017 da PNSB.

De acordo com os dados, parte do crédito suplementar anunciado pelo Governo Federal para a saúde bucal, em julho de 2017, só foi liberado em dezembro, inviabilizando a publicação de portarias e outras ações.

No ano passado o orçamento total foi de R$ 539.790.000,00 e a despesa empenhada de R$ 387.179.868,00, representando 71,72% do total disponibilizado. Sendo assim, para 2018, restaram mais de 152 milhões de reais, não utilizados em 2017. A expectativa da Coordenação Geral de Saúde Bucal é de um novo crédito, em 2018, para a publicação das portarias que não puderam ser empenhadas para 2017.

O CROSP também espera que os recursos sejam reaplicados, possibilitando ações que melhorem o atendimento à população, promovam a expansão do mercado de trabalho para os profissionais da saúde bucal no sistema público e impulsionem a indústria nacional.

Conferência

A realização da XVI Conferência Nacional de Saúde (CNS), no ano que vem, também foi pauta no encontro. Uma série de propostas para a inclusão de temas da saúde bucal foi apresentada na ocasião.

“A CISB vai trabalhar um conjunto de propostas sobre saúde bucal e levará ao conhecimento dos gestores, trabalhadores e usuários que participarão da Conferência”, aponta o secretário geral do CROSP. “A ideia é de que essas sugestões sejam assumidas também pelas entidades odontológicas, do SUS e da saúde coletiva”, completa.

Na oportunidade, Manfredini, apresentou a Conjuntura Política e Agenda da Saúde Bucal para a XVI Conferência Nacional de Saúde (8ª+8).

 

CROSP Presente

Liberação de recursos federais para saúde bucal e XVI CNS são temas de encontro em Brasília

18/06/2018 às 15:37

A Comissão Intersetorial de Saúde Bucal (CISB), do Conselho Nacional de Saúde (CNS), realizou reunião, em 14.06, para discutir diversos assuntos relacionados à área. O encontro em Brasília contou com a participação do Conselho Regional de Odontologia de São Paulo (CROSP), representado pelo secretário-geral, Marco Manfredini.

A coordenadora geral de Saúde Bucal, do Ministério da Saúde, Livia Maria Almeida Coelho de Souza, também participou da reunião e na ocasião apresentou a Programação Anual de Saúde (PAS) 2017 e o Relatório Anual de Gestão (RAG) 2017 da PNSB.

De acordo com os dados, parte do crédito suplementar anunciado pelo Governo Federal para a saúde bucal, em julho de 2017, só foi liberado em dezembro, inviabilizando a publicação de portarias e outras ações.

No ano passado o orçamento total foi de R$ 539.790.000,00 e a despesa empenhada de R$ 387.179.868,00, representando 71,72% do total disponibilizado. Sendo assim, para 2018, restaram mais de 152 milhões de reais, não utilizados em 2017. A expectativa da Coordenação Geral de Saúde Bucal é de um novo crédito, em 2018, para a publicação das portarias que não puderam ser empenhadas para 2017.

O CROSP também espera que os recursos sejam reaplicados, possibilitando ações que melhorem o atendimento à população, promovam a expansão do mercado de trabalho para os profissionais da saúde bucal no sistema público e impulsionem a indústria nacional.

Conferência

A realização da XVI Conferência Nacional de Saúde (CNS), no ano que vem, também foi pauta no encontro. Uma série de propostas para a inclusão de temas da saúde bucal foi apresentada na ocasião.

“A CISB vai trabalhar um conjunto de propostas sobre saúde bucal e levará ao conhecimento dos gestores, trabalhadores e usuários que participarão da Conferência”, aponta o secretário geral do CROSP. “A ideia é de que essas sugestões sejam assumidas também pelas entidades odontológicas, do SUS e da saúde coletiva”, completa.

Na oportunidade, Manfredini, apresentou a Conjuntura Política e Agenda da Saúde Bucal para a XVI Conferência Nacional de Saúde (8ª+8).