line
logo
Menu

Câmaras Técnicas

Fitoterapia

FITOTERAPIA

 

A Fitoterapia aplicada à Odontologia contribui para o tratamento e prevenção das mais diversas patologias bucais por meio do emprego de medicamentos à base de plantas medicinais (fitomedicamentos). Pertence ao conjunto de práticas integrativas e complementares muito procuradas pela população e que estão inseridas no sistema público de saúde brasileiro, e que a população tem acesso por meio do Programa Fitoterápico Farmácia Viva, no Sistema Único de Saúde (SUS). Os cirurgiões-dentistas fitoterapeutas realizam um tratamento local, enquanto favorecem o equilíbrio geral e promovem a reintegração do ser humano com vistas à estabilidade de sua saúde bucal.

 

Dentre as principais vantagens da atuação do cirurgião-dentista fitoterapeuta no tratamento de seus pacientes, destaca-se o fato de os medicamentos elaborados à base de plantas medicinais causarem menos efeitos colaterais. Assim, garantem maior conforto e benefícios na Odontologia, primando pela excelência no atendimento aos pacientes que, por meio desta terapêutica, são harmonizados e tratados de maneira minimamente invasiva – sempre sob a adequada indicação realizada por um cirurgião-dentista devidamente capacitado para tal.

 

A Câmara Técnica de Terapia Floral tem como principal objetivo divulgar o uso e os benefícios da Terapia Floral na Odontologia. Ela se propõe a orientar e fiscalizar seu uso, garantindo que os princípios preconizados por Edward Bach (1886-1936) – médico imunologista, bacteriologista e homeopata criador do primeiro Sistema Floral – sejam respeitados. A pesquisa de Bach foi ampliada na década de 1970 e foram desenvolvidos outros Sistemas Florais, proporcionando ao profissional que faz uso da especialidade mais opções de tratamentos.

 

A Câmara Técnica de Terapia Floral está ampliando sua atuação no Estado, dirigindo-se às regiões mais distantes, para manter estreitas relações com os representantes locais, aproximando-se do cirurgião-dentista. Pretende, também, divulgar as atividades relativas à Terapia Floral, com o objetivo de expandir o uso dos Florais como complementares ao tratamento odontológico. Por meio dos veículos de comunicação do CROSP a Câmara Técnica pretende manter sempre atualizados os assuntos pertinentes à Terapia Floral em nosso Estado (e por que não em todo o País?), informando de forma rápida e objetiva, àqueles que se interessem por aprender e conhecer melhor o uso dos Florais na Odontologia.

 

Portal de Especialidades

Fitoterapia

FITOTERAPIA

 

A Fitoterapia aplicada à Odontologia contribui para o tratamento e prevenção das mais diversas patologias bucais por meio do emprego de medicamentos à base de plantas medicinais (fitomedicamentos). Pertence ao conjunto de práticas integrativas e complementares muito procuradas pela população e que estão inseridas no sistema público de saúde brasileiro, e que a população tem acesso por meio do Programa Fitoterápico Farmácia Viva, no Sistema Único de Saúde (SUS). Os cirurgiões-dentistas fitoterapeutas realizam um tratamento local, enquanto favorecem o equilíbrio geral e promovem a reintegração do ser humano com vistas à estabilidade de sua saúde bucal.

 

Dentre as principais vantagens da atuação do cirurgião-dentista fitoterapeuta no tratamento de seus pacientes, destaca-se o fato de os medicamentos elaborados à base de plantas medicinais causarem menos efeitos colaterais. Assim, garantem maior conforto e benefícios na Odontologia, primando pela excelência no atendimento aos pacientes que, por meio desta terapêutica, são harmonizados e tratados de maneira minimamente invasiva – sempre sob a adequada indicação realizada por um cirurgião-dentista devidamente capacitado para tal.

 

A Câmara Técnica de Terapia Floral tem como principal objetivo divulgar o uso e os benefícios da Terapia Floral na Odontologia. Ela se propõe a orientar e fiscalizar seu uso, garantindo que os princípios preconizados por Edward Bach (1886-1936) – médico imunologista, bacteriologista e homeopata criador do primeiro Sistema Floral – sejam respeitados. A pesquisa de Bach foi ampliada na década de 1970 e foram desenvolvidos outros Sistemas Florais, proporcionando ao profissional que faz uso da especialidade mais opções de tratamentos.

 

A Câmara Técnica de Terapia Floral está ampliando sua atuação no Estado, dirigindo-se às regiões mais distantes, para manter estreitas relações com os representantes locais, aproximando-se do cirurgião-dentista. Pretende, também, divulgar as atividades relativas à Terapia Floral, com o objetivo de expandir o uso dos Florais como complementares ao tratamento odontológico. Por meio dos veículos de comunicação do CROSP a Câmara Técnica pretende manter sempre atualizados os assuntos pertinentes à Terapia Floral em nosso Estado (e por que não em todo o País?), informando de forma rápida e objetiva, àqueles que se interessem por aprender e conhecer melhor o uso dos Florais na Odontologia.