line
logo
Menu

Câmaras Técnicas

Periodontia


A especialidade é uma área específica do conhecimento, exercida por profissional qualificado a executar procedimentos de maior complexidade, na busca de eficácia e da eficiência de suas ações.

No exercício de qualquer especialidade odontológica o cirurgião-dentista poderá prescrever medicamentos e solicitar exames complementares que se fizerem necessários ao desempenho em suas áreas de competência.

O exercício da especialidade não implica na obrigatoriedade de atuação do profissional em todas as áreas de competência, podendo ele atuar, de forma preponderante, em apenas uma delas.

A COMPETÊNCIA DO ESPECIALISTA EM PERIODONTIA

 

Periodontia é a especialidade que tem como objetivo o estudo dos tecidos de suporte e circundantes dos dentes e seus substitutos, o diagnóstico, a prevenção, o tratamento das alterações nesses tecidos e das manifestações das condições sistêmicas no periodonto, e a terapia de manutenção para o controle da saúde.

 

As áreas de competência para atuação do especialista em Periodontia incluem:

·        avaliação diagnóstica e planejamento do tratamento;

·        avaliação da influência da doença periodontal em condições sistêmicas;

·        controle dos agentes etiológicos e fatores de risco das doenças dos tecidos de suporte e circundantes dos dentes e dos seus substitutos;

·        procedimentos preventivos, clínicos e cirúrgicos para regeneração dos tecidos periodontais e peri-implantares;

·        planejamento e instalação de implantes e restituição das estruturas de suporte, enxertando materiais naturais e sintéticos; e,

·        procedimentos necessários à manutenção de saúde.

 

A ATUAÇÃO DA CÂMARA TÉCNICA DE PERIODONTIA

 

A Câmara Técnica de Periodontia tem por vocação o trabalho em equipe. Seu principal objetivo é propor a discussão de temas relevantes da área, averiguar normas e procedimentos clínicos e emitir pareceres e recomendações técnicas ao CROSP.

 

Como objetivo secundário busca-se, através de instruções e atos, conscientizar cirurgiões-dentistas, médicos e o público leigo sobre a importância do diagnóstico e tratamento da doença periodontal e a sua relação com outras condições sistêmicas.

 

Para isso, um de seus pressupostos é a interação com outras Câmaras Técnicas do Conselho Regional de Odontologia de São Paulo e especialidades da Odontologia.

 

Atualmente a Periodontia deveria ser entendida como uma área de âmbito holístico, pois há respaldo científico suficiente que permite afirmar que a doença periodontal (em especial a periodontite), é um indicador de risco para diversas condições sistêmicas, a saber: enfermidades de coração, agravamento de diabetes, parto prematuro e/ou nascimento de crianças com peso abaixo da média e pré-eclâmpsia, entre outros.

 

Sabe-se também que pessoas que fumam e/ou possuem Diabetes têm em média 3 vezes mais chance de desenvolverem periodontite. Logo, pessoas que se enquadram nestes grupos devem ser examinadas mais cautelosamente pelo cirurgião-dentista.

 

SAÚDE INTEGRAL

 

A doença periodontal é vista como um indicador de risco para a ocorrência de doenças cardiovasculares, entre elas o infarto e a endocardite bacteriana.

 

Embora não se tenha total respaldo da literatura sobre o tema, basicamente quando ocorre a bacteremia (processo pelo qual as bactérias bucais penetram na corrente sanguínea), em indivíduos predisponentes, tais enfermidades poderiam ocorrer, tendo como origem o processo infecto-inflamatório chamado periodontite.

 

No caso de nascimento prematuro, parece haver já alguma posição mais concreta da literatura, de que a periodontite é um dos fatores responsáveis pelo evento.

 

Da mesma forma, ocorrendo a bacteremia, produtos inflamatórios estimulariam a contração uterina, ocasionando o nascimento precoce. Já em indivíduos com diabetes e portadores de periodontite a informação é mais animadora.

 

Trabalhos recentes mostraram que, uma vez que o paciente seja controlado, o tratamento da periodontite auxilia no controle glicêmico, colaborando para o tratamento da Diabetes.

 

Sendo assim, a correta higiene bucal é o principal fator de prevenção de doenças periodontais, uma vez que as bactérias (biofilme) são o agente etiológico principal do processo.

 

Dessa maneira, é importante o paciente notar a presença de sangramento gengival. Caso isso esteja ocorrendo recomenda-se que o indivíduo busque um especialista (Periodontista) para um exame detalhado chamado: Periograma.

 

Para colaborar, nesse sentido, a Câmara Técnica produziu a cartilha Periodontia e Saúde Geral, disponível para leitura online ou, como opção, ser baixada (em arquivo PDF) no site www.crosp.org.br. Acesse e, então, clique no menu Portal Informativo, Folders. Para finalizar, selecione Câmara Técnica - Periodontia. A cartilha pode ser lida no computador, tablet ou smartphone.

 

A Câmara Técnica de Periodontia realiza reuniões regulares na sede do Conselho Regional de Odontologia. Para enviar sugestões, críticas ou pedir informações, escreva para periodontia@crosp.org.br.

 

Portal de Especialidades

Periodontia


A especialidade é uma área específica do conhecimento, exercida por profissional qualificado a executar procedimentos de maior complexidade, na busca de eficácia e da eficiência de suas ações.

No exercício de qualquer especialidade odontológica o cirurgião-dentista poderá prescrever medicamentos e solicitar exames complementares que se fizerem necessários ao desempenho em suas áreas de competência.

O exercício da especialidade não implica na obrigatoriedade de atuação do profissional em todas as áreas de competência, podendo ele atuar, de forma preponderante, em apenas uma delas.

A COMPETÊNCIA DO ESPECIALISTA EM PERIODONTIA

 

Periodontia é a especialidade que tem como objetivo o estudo dos tecidos de suporte e circundantes dos dentes e seus substitutos, o diagnóstico, a prevenção, o tratamento das alterações nesses tecidos e das manifestações das condições sistêmicas no periodonto, e a terapia de manutenção para o controle da saúde.

 

As áreas de competência para atuação do especialista em Periodontia incluem:

·        avaliação diagnóstica e planejamento do tratamento;

·        avaliação da influência da doença periodontal em condições sistêmicas;

·        controle dos agentes etiológicos e fatores de risco das doenças dos tecidos de suporte e circundantes dos dentes e dos seus substitutos;

·        procedimentos preventivos, clínicos e cirúrgicos para regeneração dos tecidos periodontais e peri-implantares;

·        planejamento e instalação de implantes e restituição das estruturas de suporte, enxertando materiais naturais e sintéticos; e,

·        procedimentos necessários à manutenção de saúde.

 

A ATUAÇÃO DA CÂMARA TÉCNICA DE PERIODONTIA

 

A Câmara Técnica de Periodontia tem por vocação o trabalho em equipe. Seu principal objetivo é propor a discussão de temas relevantes da área, averiguar normas e procedimentos clínicos e emitir pareceres e recomendações técnicas ao CROSP.

 

Como objetivo secundário busca-se, através de instruções e atos, conscientizar cirurgiões-dentistas, médicos e o público leigo sobre a importância do diagnóstico e tratamento da doença periodontal e a sua relação com outras condições sistêmicas.

 

Para isso, um de seus pressupostos é a interação com outras Câmaras Técnicas do Conselho Regional de Odontologia de São Paulo e especialidades da Odontologia.

 

Atualmente a Periodontia deveria ser entendida como uma área de âmbito holístico, pois há respaldo científico suficiente que permite afirmar que a doença periodontal (em especial a periodontite), é um indicador de risco para diversas condições sistêmicas, a saber: enfermidades de coração, agravamento de diabetes, parto prematuro e/ou nascimento de crianças com peso abaixo da média e pré-eclâmpsia, entre outros.

 

Sabe-se também que pessoas que fumam e/ou possuem Diabetes têm em média 3 vezes mais chance de desenvolverem periodontite. Logo, pessoas que se enquadram nestes grupos devem ser examinadas mais cautelosamente pelo cirurgião-dentista.

 

SAÚDE INTEGRAL

 

A doença periodontal é vista como um indicador de risco para a ocorrência de doenças cardiovasculares, entre elas o infarto e a endocardite bacteriana.

 

Embora não se tenha total respaldo da literatura sobre o tema, basicamente quando ocorre a bacteremia (processo pelo qual as bactérias bucais penetram na corrente sanguínea), em indivíduos predisponentes, tais enfermidades poderiam ocorrer, tendo como origem o processo infecto-inflamatório chamado periodontite.

 

No caso de nascimento prematuro, parece haver já alguma posição mais concreta da literatura, de que a periodontite é um dos fatores responsáveis pelo evento.

 

Da mesma forma, ocorrendo a bacteremia, produtos inflamatórios estimulariam a contração uterina, ocasionando o nascimento precoce. Já em indivíduos com diabetes e portadores de periodontite a informação é mais animadora.

 

Trabalhos recentes mostraram que, uma vez que o paciente seja controlado, o tratamento da periodontite auxilia no controle glicêmico, colaborando para o tratamento da Diabetes.

 

Sendo assim, a correta higiene bucal é o principal fator de prevenção de doenças periodontais, uma vez que as bactérias (biofilme) são o agente etiológico principal do processo.

 

Dessa maneira, é importante o paciente notar a presença de sangramento gengival. Caso isso esteja ocorrendo recomenda-se que o indivíduo busque um especialista (Periodontista) para um exame detalhado chamado: Periograma.

 

Para colaborar, nesse sentido, a Câmara Técnica produziu a cartilha Periodontia e Saúde Geral, disponível para leitura online ou, como opção, ser baixada (em arquivo PDF) no site www.crosp.org.br. Acesse e, então, clique no menu Portal Informativo, Folders. Para finalizar, selecione Câmara Técnica - Periodontia. A cartilha pode ser lida no computador, tablet ou smartphone.

 

A Câmara Técnica de Periodontia realiza reuniões regulares na sede do Conselho Regional de Odontologia. Para enviar sugestões, críticas ou pedir informações, escreva para periodontia@crosp.org.br.