line
logo
Menu

Câmaras Técnicas

Odontogeriatria


A especialidade é uma área específica do conhecimento, exercida por profissional qualificado a executar procedimentos de maior complexidade, na busca de eficácia e da eficiência de suas ações.

No exercício de qualquer especialidade odontológica o cirurgião-dentista poderá prescrever medicamentos e solicitar exames complementares que se fizerem necessários ao desempenho em suas áreas de competência.

O exercício da especialidade não implica na obrigatoriedade de atuação do profissional em todas as áreas de competência, podendo ele atuar, de forma preponderante, em apenas uma delas.

A COMPETÊNCIA DO ESPECIALISTA EM ODONTOGERIATRIA

 

Odontogeriatria é a especialidade que se concentra no estudo dos fenômenos decorrentes do envelhecimento que também têm repercussão na boca e suas estruturas associadas, bem como a promoção da saúde, o diagnóstico, a prevenção e o tratamento de enfermidades bucais e do sistema estomatognático do idoso.

 

·        As áreas de competência para atuação do especialista em Odontogeriatria incluem:

·        estudo do impacto de fatores sociais e demográficos no estado de saúde bucal dos idosos;

·        estudo do envelhecimento do sistema estomatognático e suas consequências;

·        estudo, diagnóstico e tratamento das patologias bucais do paciente idoso, inclusive as derivadas de terapias medicamentosas e de irradiação, bem como do câncer bucal; e,

·        planejamento multidisciplinar integral de sistemas e métodos para atenção odontológica ao paciente geriátrico.

 

Odontogeriatria é uma especialidade odontológica reconhecida em 2002 estando, portanto, ainda em fase de desenvolvimento e contando com poucos especialistas, porém com uma demanda crescente por aprofundar conhecimentos correlacionados com as demais especialidades da Odontologia e também da Medicina.

 

Vivemos um período de profundas transformações sociais, que tem forçado os pesquisadores à busca de novas tecnologias. Evidências epidemiológicas revelam que o Brasil está cada vez mais deixando de ser um país de jovens para ter uma crescente massa populacional que envelhece, o que obriga a uma análise criteriosa do panorama socioeconômico e cultural vigente, e que também abrange todas as áreas da saúde.

 

Dados estatísticos sobre a saúde bucal apontam que o Brasil tem cerca de 93% de edêntulos na população acima de 60 anos e uma prevalência de aproximadamente 92% de portadores de doença periodontal na população dentada da mesma faixa etária (Ministério da Saúde, 2003). E demonstram grande demanda para aexpertise, que conta com somente 279 especialistas na área em território brasileiro, sendo que São Paulo concentra 64 no estado todo – 37 deles na capital.

 

A ATUAÇÃO DA CÂMARA TÉCNICA DE ODONTOGERIATRIA

 

A Câmara Técnica de Odontogeriatria tem trabalhado ativamente tanto no que concerne a contribuir para o aprimoramento científico da especialidade como manter diálogo com outros profissionais de áreas ligadas à Geriatria, em geral.

 

Os frutos desses esforços são os materiais didáticos que foram produzidos com a intenção de esclarecer, tanto para a população idosa em geral quanto para colegas de outras especialidades, detalhes importantes ligados aos riscos e às implicações inerentes ao envelhecer.

 

Dentre as importantes ações em andamento, a Câmara Técnica está em fase de organização de protocolos clínicos de Odontogeriatria e também realizando contato com demais especialistas de centros de pesquisa em Odontologia e Medicina do País para que, em sintonia com a evolução da produção científica, possa auxiliar os profissionais da especialidade a se manterem atualizados aos conceitos da Gerontologia contemporânea, em que o Odontogeriatra deverá ter participação crescente.


CONTATO

odontogeriatria@crosp.org.br

Portal de Especialidades

Odontogeriatria


A especialidade é uma área específica do conhecimento, exercida por profissional qualificado a executar procedimentos de maior complexidade, na busca de eficácia e da eficiência de suas ações.

No exercício de qualquer especialidade odontológica o cirurgião-dentista poderá prescrever medicamentos e solicitar exames complementares que se fizerem necessários ao desempenho em suas áreas de competência.

O exercício da especialidade não implica na obrigatoriedade de atuação do profissional em todas as áreas de competência, podendo ele atuar, de forma preponderante, em apenas uma delas.

A COMPETÊNCIA DO ESPECIALISTA EM ODONTOGERIATRIA

 

Odontogeriatria é a especialidade que se concentra no estudo dos fenômenos decorrentes do envelhecimento que também têm repercussão na boca e suas estruturas associadas, bem como a promoção da saúde, o diagnóstico, a prevenção e o tratamento de enfermidades bucais e do sistema estomatognático do idoso.

 

·        As áreas de competência para atuação do especialista em Odontogeriatria incluem:

·        estudo do impacto de fatores sociais e demográficos no estado de saúde bucal dos idosos;

·        estudo do envelhecimento do sistema estomatognático e suas consequências;

·        estudo, diagnóstico e tratamento das patologias bucais do paciente idoso, inclusive as derivadas de terapias medicamentosas e de irradiação, bem como do câncer bucal; e,

·        planejamento multidisciplinar integral de sistemas e métodos para atenção odontológica ao paciente geriátrico.

 

Odontogeriatria é uma especialidade odontológica reconhecida em 2002 estando, portanto, ainda em fase de desenvolvimento e contando com poucos especialistas, porém com uma demanda crescente por aprofundar conhecimentos correlacionados com as demais especialidades da Odontologia e também da Medicina.

 

Vivemos um período de profundas transformações sociais, que tem forçado os pesquisadores à busca de novas tecnologias. Evidências epidemiológicas revelam que o Brasil está cada vez mais deixando de ser um país de jovens para ter uma crescente massa populacional que envelhece, o que obriga a uma análise criteriosa do panorama socioeconômico e cultural vigente, e que também abrange todas as áreas da saúde.

 

Dados estatísticos sobre a saúde bucal apontam que o Brasil tem cerca de 93% de edêntulos na população acima de 60 anos e uma prevalência de aproximadamente 92% de portadores de doença periodontal na população dentada da mesma faixa etária (Ministério da Saúde, 2003). E demonstram grande demanda para aexpertise, que conta com somente 279 especialistas na área em território brasileiro, sendo que São Paulo concentra 64 no estado todo – 37 deles na capital.

 

A ATUAÇÃO DA CÂMARA TÉCNICA DE ODONTOGERIATRIA

 

A Câmara Técnica de Odontogeriatria tem trabalhado ativamente tanto no que concerne a contribuir para o aprimoramento científico da especialidade como manter diálogo com outros profissionais de áreas ligadas à Geriatria, em geral.

 

Os frutos desses esforços são os materiais didáticos que foram produzidos com a intenção de esclarecer, tanto para a população idosa em geral quanto para colegas de outras especialidades, detalhes importantes ligados aos riscos e às implicações inerentes ao envelhecer.

 

Dentre as importantes ações em andamento, a Câmara Técnica está em fase de organização de protocolos clínicos de Odontogeriatria e também realizando contato com demais especialistas de centros de pesquisa em Odontologia e Medicina do País para que, em sintonia com a evolução da produção científica, possa auxiliar os profissionais da especialidade a se manterem atualizados aos conceitos da Gerontologia contemporânea, em que o Odontogeriatra deverá ter participação crescente.


CONTATO

odontogeriatria@crosp.org.br